sexta-feira, 14 de setembro de 2007

"Tenho 20 contos naquele banco..."

Hoje sonhei que um colega de trabalho me contava sobre suas contas bancárias, e me disse: "Tenho 20 contos naquele banco...". Ficou claro que não se tratava de 20 reais. 20 reais a gente tem no bolso; não precisa de banco para isso. Ele só podia estar falando de 20 mil reais.

Foi então, durante o sonho, que me caiu a ficha: conto = mil. Sempre que alguém mais experiente diz que tal coisa lhe custou tantos contos, ele está se referindo a tantos mil (reais), por razões históricas, da época em que um conto era mil.

Realmente, fiz uma pesquisa rápida e verifiquei que, com a introdução do cruzeiro em 1942, 1 conto de réis equivalia a mil cruzeiros (1 conto de réis era 1 milhão de réis, e 1 cruzeiro era mil réis), e o costume popular continuou usando a expressão "um conto" para falar de mil cruzeiros.

Agora, acordado, vejo que usar conto como mil não é necessariamente uma regra, mas uma tendência. Mas o que eu achei interessante, e que me incentivou a redigir este post, é a capacidade de aprender, perceber e descobrir coisas durante o sonho. Antes disso, entendia "conto" como a própria unidade monetária, e isso sempre me confundia.

Não foi a única vez em que descobri coisas durante o sonho. Uma vez descobri a solução de uma fase de um jogo de computador (Castle Excellent) ao adormecer. Fazia dias que eu não conseguia passar aquela fase, me fazendo pensar nela dia e noite, até que a solução me veio em um sonho. Acordei, testei a solução e funcionou. Isso foi muito legal.

Geralmente os sonhos não têm lógica. As situações mudam de repente e a gente nem consegue perceber o absurdo. Isso é tão normal que achamos incrível quando um sonho tem alguma coisa lógica. Por isso acho fascinante quando os sonhos são tão lógicos a ponto de aprendermos coisas durante eles.

2 comentários:

Alex Starr disse...

Lembro de meus avós falando de "contos de réis".
Engraçado que o singular era real, como agora, mas o plural mudou de réis para reais.

marlon disse...

Isso tb ocorreu com alguns sonhos meus... que tiveram coerência...em alguns eu não aprendia nada mas tinha essa coerência...sabe aqueles erros de filmes? É como se nosso inconsciente fosse o diretor porém geralmente ele não está preocupado com pequenos detalhes...
Os sonhos que mais aprendi foram de quando eu estava com febre me recuperando de uma gripe...